Polícia abre inquérito para investigar suposto sequestro

A Polícia Civil de Ponta Porã abriu inquérito para investigar o suposto sequestro cometido pelo deputado federal do Paraguai Nardy Gomez Katevek, do partido colorado, que teria invadido com dois seguranças armados a casa de sua ex-mulher Valeska Rodrigues Arevalos, e levado, sem consentimento, os três filhos que tem com ela para o Paraguai. O suposto sequestro gerou um mal-estar diplomático porque aconteceu um dia antes da chegada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para participar de reunião com o seu colega paraguaio, Fernando Lugo.

iG São Paulo |

A Polícia Civil de Ponta Porã abriu inquérito para investigar o suposto sequestro cometido pelo deputado federal do Paraguai Nardy Gomez Katevek, do partido colorado, que teria invadido com dois seguranças armados a casa de sua ex-mulher Valeska Rodrigues Arevalos, e levado, sem consentimento, os três filhos que tem com ela para o Paraguai.

O suposto sequestro gerou um mal-estar diplomático porque aconteceu um dia antes da chegada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para participar de reunião com o seu colega paraguaio, Fernando Lugo.

Assim que houve o episódio, ocorrido por volta das 14 horas de domingo, Valeska Rodrigues Arevalos, mãe das crianças procurou a Polícia Federal para que ela pudesse deter o parlamentar e resgatar seus filhos. A PF, além de registrar a denúncia, comunicou o ocorrido às autoridades paraguaias.

Valeska queria que os policiais federais saíssem em captura aos seus filhos. Foi informada, no entanto, que como na hora que fez a denúncia, Nardy Gomez já estava na rodovia que liga Pedro Juan Caballero, cidade fronteiriça à Ponta Porã, a caminho de Assunção. Valeska também pediu ao Consulado do Paraguai no Brasil que o deputado fosse interceptado pela polícia paraguaia para devolver as três crianças.

Só que quando o comunicado chegou ele já havia ultrapassado o departamento (estado) de Amambay e estava na cidade de Yby Yaú, no departamento de Concepcion, onde foi detido pela polícia local, segundo a polícia paraguaia.

De acordo com o jornal paraguaio ABC Color, que entrevistou o deputado Gómez ele alegou que não usou de violência para levar as crianças para Assunção.

Em entrevista ao jornal, o deputado nega que tenha sequestrado as crianças e que foi detido pela polícia. "Fui buscar meus filhos, meus filhos estão comigo", comentou, segundo o jornal. Ele também nega que tenha usado armas para pegar as crianças. "Por favor, eu não preciso disto para buscar meus filhos", ressaltou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG