LOS ANGELES (Reuters) - Surge mais um mistério na complexa pós-vida de Michael Jackson. Sua irmã LaToya se apossou dos discos rígidos de computador que contêm diversas canções inéditas que o cantor gravou antes de morrer com grandes nomes da música pop, como Ne-Yo, Akon e will.i.am, segundo a revista Rolling Stone. Os HDs estava na casa em que o cantor morava, na Califórnia. Horas depois da sua morte repentina, em junho, familiares apareceram na casa para retirar todos os seus pertences, e LaToya pegou os HDs, segundo relato de Frank DiLeo, agente do cantor, à Rolling Stone.

"Eles encheram caminhões, retirando tudo", disse DiLeo, em entrevista que chega às bancas na sexta-feira. "Eles achavam que Michael era o dono de tudo, então tiraram até a mobília alugada. São eles que vão administrar seu espólio?"

O testamento de Jackson garante 40 por cento do seu espólio para sua mãe, Katherine, de 79 anos, que quer mais controle e já levantou dúvidas sobre a dupla de administradores do espólio.

Em entrevista à Reuters, DiLeo disse ter "bastante certeza" de que os HDs estão no sítio Hayvenhrust, que pertence à família, na localidade de Encino, na Califórnia.

"Os advogados do espólio irão enviar cartas (para recuperar e inventariar o conteúdo dos HDs)", acrescentou DiLeo.

Não foi possível ouvir representantes da família Jackson, inclusive LaToya.

Uma assessora de will.i.am disse que o cantor não ficou com cópias do seu trabalho com Jackson. Representantes de Akon e Ne-Yo não foram localizados ou não souberam dar nenhuma informação.

DiLeo disse à Rolling Stone que havia pelo menos cem músicas inéditas -- muitas delas gravadas durante o auge da carreira de Jackson, na década de 1980, inclusive algumas faixas "sensacionais" que acabaram fora do álbum "Bad", de 1987.

(Reportagem de Dean Goodman)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.