PMs dizem que viram sangue no apartamento de Nardoni

Dois policiais militares que estiverem no Residencial London na noite do assassinato de Isabela Nardoni disseram hoje à Justiça que viram sangue no apartamento de onde a menina foi jogada, do 6º andar. Valter Santos da Silva e Luiz Carlos Mariano foram intimados a depor pelos advogados de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta de Isabella, acusados pelo crime.

Agência Estado |

A audiência, conduzida pelo juiz da 2ª Vara do Júri, Maurício Fossen, acontece no Fórum de Santana, na zona norte de São Paulo.

Os policiais foram as primeiras pessoas a chegar ao prédio, quando Isabella ainda estava caída no jardim. Eles ouviram Alexandre dizer que havia alguém em seu apartamento e subiram até lá. Encontraram a porta encostada, sem sinais de arrombamento, e as luzes acesas. Os dois relataram em seus depoimentos terem visto uma gota de sangue no corredor do apartamento.

Segundo Santos da Silva, todas as unidades do prédio, ocupadas ou não, foram vistoriadas. Ele disse que a varredura das que estavam vazias demorou um pouco a acontecer porque eles precisaram encontrar as chaves.

Um porteiro do prédio em que moram os pais de Anna Carolina também depôs pela defesa. Damião da Silva Santos disse conhecer Anna Carolina desde pequena e Alexandre, há quatro anos. Ele contou que nunca soube de brigas entre a família. Outras dez testemunhas ainda serão ouvidas hoje.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG