PMs de seis Estados testam armas não-letais no Rio

Quarenta policiais militares (PMs) de seis Estados participaram hoje de treinamento para o uso de armamentos não-letais na sede da empresa Condor, que pretende vender equipamentos para a polícia do governo fluminense. Seis policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PM do Rio simularam o resgate de dois reféns seqüestrados em uma favela cenográfica montada no campo de testes da Condor, numa área rural do município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Agência Estado |

"É bom para desmistificar a idéia de que o Bope é uma tropa altamente letal. A tropa está se qualificando", disse o tenente do Bope Marcelo Corbage.

Além dos PMs, também participaram do treinamento fuzileiros navais e agentes penitenciários. A Condor forneceu armamentos não-letais para a polícia durante os Jogos Pan-Americanos e agora pretende vender um lote para o governo do Estado. O comandante do Batalhão de Choque da PM, coronel Carlos Milagres, deu entrevista usando um boné da empresa.

Segundo ele, há uma orientação do comando da PM para que o batalhão crie uma "doutrina" que será aplicada em toda a corporação para o uso de armamentos não-letais. "Dentro do conceito de uso progressivo da força, o uso de armas não-letais é fundamental", disse Milagres. Indagado se há resistência quanto ao uso desse tipo de equipamento, ele declarou: "Não. O que há, hoje, é desconhecimento."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG