A cúpula do PMDB se reúne nesta quarta-feira à noite com os petistas ligados à campanha da candidata Dilma Rousseff para resolver problemas de alianças entre os dois partidos em dez Estados, sobretudo Minas Gerais. O encontro, que acontece na casa do presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), deverá contar com a presença do presidente do PT, José Eduardo Dutra, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza e o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha." / A cúpula do PMDB se reúne nesta quarta-feira à noite com os petistas ligados à campanha da candidata Dilma Rousseff para resolver problemas de alianças entre os dois partidos em dez Estados, sobretudo Minas Gerais. O encontro, que acontece na casa do presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), deverá contar com a presença do presidente do PT, José Eduardo Dutra, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza e o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha." /

PMDB convoca PT para resolver impasse em Minas e Estados

http://images.ig.com.br/ult_us/selo_eleicoes.jpg align=leftA cúpula do PMDB se reúne nesta quarta-feira à noite com os petistas ligados à campanha da candidata Dilma Rousseff para resolver problemas de alianças entre os dois partidos em dez Estados, sobretudo Minas Gerais. O encontro, que acontece na casa do presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), deverá contar com a presença do presidente do PT, José Eduardo Dutra, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza e o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

Andréia Sadi, iG Brasília |

Será a segunda reunião do dia marcada pelo PMDB com foco nas eleições. Mais cedo, sem o PT, os líderes do Senado, Renan Calheiros (AL), do Senado, e da Câmara, Henrique Alves, e outros peemedebistas conversaram com Hélio Costa sobre a sua candidatura em Minas.

Além de Costa, o ex-ministro Patrus Ananias (PT) e o ex-prefeito de Belo Horizonte também são pré-candidatos da base aliada ao cargo. O PMDB quer uma posição até a semana que vem do PT sobre o impasse no Estado, o segundo maior colégio eleitoral do país.  A pressão do PT nacional é para que o partido apoie Costa, mas Pimentel e Ananias se recusam a recuar.

Na semana passada em Minas, durante primeira visita como pré-candidata do PT à Presidência, Dilma fez um apelo para que petistas e peemedebistas firmem um acordo. No entanto, nesta semana, com a inscrição de Pimentel como pré-candidato, o PT de Minas acha que não deve escapar das prévias, marcada para o dia 2 de maio.
Na viagem, Dilma criou mal-estar ao sugerir uma dobradinha com o governador de Minas Gerais, o tucano Antonio Anastasia. Em resposta, Hélio Costa disse ao iG que o PT precisa resolver o embaraço causado por Dilma e ameaçou inclusive, com o rompimento da aliança.
Dilma está com problemas na montagem de palanques em 15 Estados, que abrigam 63% do eleitorado. E alguns são muito sérios, como Bahia, Maranhão e Pará.

Os percalços no caminho das coligações que vão apoiar Dilma são maiores e a explicação é simples, de acordo com políticos ligados às duas campanhas: o arco de partidos que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenta cooptar para a ex-ministra é superior a dez, muito maior do que os três que apoiam Serra - PSDB, DEM e PPS. E, como dificuldade adicional, PT e PMDB, hoje unidos pela cúpula, são partidos que possuem um histórico de trombada em vários Estados.

    Leia tudo sobre: eleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG