BRASÍLIA - O PMDB ampliou seu poder na Câmara obtendo nesta tarde a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A instância é responsável por analisar e dar parecer em todos os projetos que tramitam na Casa. Além da CCJ, o partido, que tem a maior bancada, também vai ter a presidência da Comissão da Amazônia, de Minas e Energia, de Seguridade Social e a de Trabalho.

A divisão das comissões foi feito de acordo com o tamanho das bancadas dos partidos. O PT, que possui a segunda maior, conseguiu a presidência da Comissão de Finanças e Tributação, uma das mais importantes da Casa, principalmente neste período de crise, uma vez que ela é a responsável por analisar as matérias relativas a seu título.

O PT ainda conseguiu a presidência das comissões de Educação e Cultura e de Direitos Humanos, ficando com um total de três, duas a menos que o PMDB. Logo em seguida vem o PSDB, também com três comissões.

A oposição tucana vai comandar a Comissão de Ciência e Tecnologia, que tem entre suas atribuições dar parecer em pedidos de rádios e tv's comunitárias; de Fiscalização Financeira e Controle e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Outro partido oposicionista, o DEM, vai presidir a Comissão de Agricultura e a de Desenvolvimento Urbano. Dos demais partidos de oposição, somente o PPS obteve a presidência de uma comissão, a de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, somando, ao todo, seis comissões para os oposicionistas.

As demais comissões vão ficar a cargo do PP, que obteve a presidência da Comissão de Turismo e Desporto e da comissão de Legislação Participativa. O PSB conseguiu a de Defesa do Consumidor e a de Desenvolvimento Econômico.

O PDT conseguiu a presidência da Comissão de Relações Exteriores e o PR obteve a de Viação e Transportes.

Leia mais sobre: comissões - Câmara

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.