PM vai desarmar MST e seguranças no sul do Pará

A Polícia Militar do Pará deslocou neste domingo 40 homens de sua tropa de elite, com armamento não letal, para a região de Xinguara e Eldorado dos Carajás, no sul do Estado, onde, ontem à tarde, ocorreu um confronto armado entre integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e seguranças da fazenda Castanhais, localizada no complexo de fazendas Espírito Santo, que resultou em oito feridos.

Agência Estado |

A ordem da governadora Ana Júlia Carepa é desarmar os grupos em litígio, restabelecer a legalidade, investigar e punir os responsáveis pelo tiroteio e cárcere privado de quatro jornalistas e uma advogada.

O clima, hoje, continuava tenso. A rodovia PA-150 foi bloqueada à altura de Eldorado dos Carajás, mas liberada no começo da tarde.

"Não vamos permitir desrespeito ou violação de direitos humanos. O Estado conseguiu reduzir pela metade os conflitos agrários e está presente desde o primeiro momento em toda a região", declarou o chefe da Casa Civil do governo estadual, Cláudio Puty.

A polícia de Redenção informou a Puty não ter havido cárcere privado de jornalistas e funcionários da Agropecuária Santa Bárbara, pertencente ao grupo do banqueiro Daniel Dantas e que tem 13 fazendas invadidas e ocupadas pelo MST. Os jornalistas, porém, negam a versão da polícia e garantem que ficaram no meio do tiroteio entre o MST e seguranças da fazenda.

Leia mais sobre: MST

    Leia tudo sobre: eldorado dos carajásmst

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG