Morte de policial de 32 anos acontece após acidente em perseguição a suspeitos de um assalto a banco em Ronda Alta

O policial militar Juliano Gubert, de 32 anos, morreu num acidente durante perseguição a suspeitos de um assalto a banco, em Ronda Alta, no noroeste do Rio Grande do Sul, na noite de domingo. Ele dirigia um veículo que capotou quando tentava alcançar um carro, ocupado por três homens, que não havia parado numa barreira policial.

Outros dois soldados da Polícia Militar sofreram ferimentos leves. Os suspeitos conseguiram fugir. O corpo de Gubert foi sepultado hoje em Passo Fundo.

A morte do policial militar é a quarta vinculada ao assalto da agência do Banrisul de Gramado dos Loureiros. Na quarta-feira passada, dia do ataque, um grupo de cinco homens atacou o banco e, na fuga, atirou contra o operador de máquinas Valdecir Batista, 34 anos, que morreu na hora, e contra o prédio da administração municipal, onde estava o ex-prefeito Alivino Melo Machado, de 51 anos, que foi atingido por um disparo na cabeça e, mesmo levado a um hospital de Passo Fundo, não resistiu aos ferimentos.

No sábado, um suspeito resistiu ao cerco da Polícia Militar, trocou tiros com os policiais e morreu. Ele foi identificado hoje como João Carlos Pereira Ramos, de 44 anos, foragido de um instituto penal.

Desde o dia do assalto, a Polícia Militar faz varreduras na região, mas ainda não conseguiu localizar os integrantes da quadrilha. Na quinta-feira, três índios caingangues foram presos sob a acusação de terem auxiliado os assaltantes a fugir.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.