A Polícia Militar do Guarujá, na Baixada Santista (SP), descarta a hipótese de crime político no assassinato do candidato a vereador do Guarujá pelo PP, Willams Andrade Silva, conhecido Frank Willans, ocorrido nesta manhã na Vila Rã, perto da praia da Enseada. O delegado titular do Guarujá, Cláudio Rossi, afirmou que por enquanto o crime trata-se de um homicídio comum e não tem absolutamente nada que se relacione com o fato da vítima ser candidato a vereador.

"A linha de investigação será comum, vamos ouvir parentes, testemunhas, checar telefones e fazer rastreamento de ligações", explicou.

De acordo com a Polícia Militar, Frank Willans ajudava um vizinho a resolver uma pane no carro quando dois homens em uma moto passaram disparando com uma arma de fogo diversas vezes contra ele. O motoqueiro e o passageiro estavam de capacete e não foram identificados, assim como a placa da moto.

O crime aconteceu por volta das 8h30 da manhã, bem próximo a casa da vítima. De acordo com a esposa do candidato, Marineide Elias Gouveia, Frank Willans era uma pessoa extrovertida e com muitos amigos. Ela informou não fazer idéia do motivo do crime e disse que o marido não brigou com ninguém ou recebeu ameaças.

Registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como Frank Willans, o candidato concorreria com o número 11777. Ele era natural de Recife e era proprietário de uma oficina de serralheria e líder comunitário.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.