O policial militar apontado como o autor do disparo que matou o estudante Daniel Duque em frente à Boate Baronetti, em Ipanema, será julgado amanhã no 3º Tribunal do Júri da capital fluminense. Segundo o Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), o juiz Sidney Rosa da Silva presidirá o júri popular, previsto para começar às 13 horas.

Na madrugada de 28 de junho deste ano, o PM Marcos Parreira do Carmo fazia a segurança do filho da promotora Márcia Velasco, Pedro Velasco, quando houve uma briga entre freqüentadores da casa noturna, na zona sul do Rio. Para tentar afastar os jovens, o PM teria efetuado disparos. Um deles acertou Duque, de 18 anos, que morreu antes de chegar ao hospital.

Inicialmente, o julgamento estava previsto para o próximo dia 30, mas acabou antecipado a pedido do advogado da família da vítima e por conta das exigências da Lei 11.689/2008, que alterou os procedimentos da Corte a fim de acelerar o julgamento de crimes dolosos, consumados ou tentados contra a vida. Carmo aguarda o julgamento em liberdade desde 14 de julho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.