Planos de saúde terão aumento de até 5,48%

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou, na tarde desta quarta-feira, o reajuste dos planos de saúde para 2008. De acordo com a ANS, o percentual de aumento de 5,48% é o menor dos últimos sete anos.

Lenir Camimura - Último Segundo/Santafé Idéias |

Contrariando as expectativas do mercado, que esperava um aumento entre 7% e 8%, a Agência Nacional de Saúde Suplementar aumentou em 5,48% o teto de reajuste para os planos de saúde individuais/familiares, assinados depois de 1999 - os chamados "planos novos".

O presidente da ANS, Fausto Pereira dos Santos, disse que a agência tem se esforçado para  manter o equilíbrio do mercado e destacou que a manutenção da política econômica do Governo Federal possibilitou o estabelecimento de um índice de reajuste ainda menor que o dos últimos anos. "Esse percentual confirma a tendência de queda quem vem sendo observada e representa um resultado justo para atender aos anseios dos beneficiários e às necessidades das operadoras de planos de saúde", afirmou.

As operadoras de planos de saúde, no entanto, acreditam que o percentual não será suficiente para cobrir as despesas. As empresas argumentam que, além do déficit que não tem sido coberto pelos últimos reajustes autorizados pela agência, o mercado terá de enfrentar, ainda, o impacto das novas coberturas obrigatórias, discriminadas no novo rol de procedimentos da ANS, que está em vigor desde o último dia 02 de abril. O aumento referente aos novos procedimentos somente entrará no cálculo de reajuste no próximo ano.

O reajuste incide sobre cerca de 6,2 milhões de consumidores, ou seja, 12,9% do total de 48,2 milhões de beneficiários de planos de saúde no Brasil. O percentual de reajuste vem seguindo uma tendência de queda desde 2004, sendo este o menor dos últimos sete anos. O percentual deve ser publicado no Diário oficial da União na próxima sexta-feira (02).


    Leia tudo sobre: saúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG