Plano prevê desconto para compra de novas geladeiras

BRASÍLIA - O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, quer que um milhão de geladeiras novas sejam vendidas por ano para os brasileiros. Para isso, ele pretende, através do Plano Nacional de Mudanças Climáticas (PNMC), lançado nesta quinta-feira, reduzir impostos e baratear o custo do eletrodoméstico. De acordo com o ministro, a ação visa a preservação de energia e erradicação do gás CFC contido nas geladeiras mais antigas, extremamente danoso para a atmosfera e camada de ozônio. De acordo com o levantamento feito pelo Ministério, no Brasil, existem 11 milhões de geladeiras.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

"Vamos começar reduzindo o IPI (Imposto sobre produtos industrializados) e vamos conversar com os secretários de fazenda dos Estados para haver uma redução no ICMS", disse.

Minc lembrou que seu ministério, com recursos do Fundo de Eficiência energética (FEE), já doou 36 mil geladeiras para famílias carentes e deve fechar o ano em 50 mil. A expectativa, paralelamente ao incentivo à venda, é que as doações cheguem a 150 mil unidades por ano.

Minc, contudo, não deu um prazo para o barateamento das geladeiras. Isso porque, comentou, o texto final do PNMC ainda não está concluído e ficará por 30 dias, a partir desta segunda-feira, aberto a sugestões e críticas da população.

    Leia tudo sobre: carlos minc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG