Planalto quer fortalecer Frente Nacional de Prefeitos

Convencido da importância de um bom relacionamento com os administradores municipais, possíveis aliados da ministra Dilma Rousseff na disputa presidencial de 2010, o Palácio do Planalto iniciou um movimento para fortalecer a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e, ao mesmo tempo, desidratar o poder do presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, um peemedebista que não é considerado tão aliado assim pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O plano governista é inflar a nova administração do prefeito de Vitória, o petista João Coser, que na próxima quinta-feira assume o comando da frente de prefeitos.

Agência Estado |

Amigo de Lula, Coser ocupará a presidência da FNP em substituição ao ex-prefeito do Recife João Paulo Lima e Silva - também do PT -, que, por sua vez, entrou na vaga do petista Marcelo Déda, hoje governador de Sergipe. Na mesma quinta-feira, Coser e João Paulo serão recebidos pelo presidente Lula. Será o primeiro dia de um grande encontro de prefeitos promovido pela FNP na capital federal.

Embora tenha entre seus contribuintes municípios de todos os portes, a confederação é mais próxima das pequenas prefeituras. A frente representa principalmente capitais e cidades das regiões metropolitanas. João Paulo procura minimizar a proximidade do presidente com a FNP e garante total autonomia em relação ao governo federal. “Mesmo sendo aliada, a frente é suprapartidária e independente”, disse o ex-prefeito do Recife. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG