BRASÍLIA - O Palácio do Planalto negou, nesta sexta-feira, as http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/09/12/lula_decide_pelo_afastamento_definitivo_de_lacerda_1782948.htmlinformações do jornal O Estado de São Paulo de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria decidido retirar definitivamente do comando da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) o delegado Paulo Lacerda. Segundo assessores do Planalto, trata-se de uma informação improcedente e sem fundamento.

Acordo Ortográfico Lacerda foi afastado temporariamente da Abin no dia 1º, depois da divulgação do grampo de uma conversa telefônica entre o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO). De acordo com a reportagem do jornal, a revelação de que havia 52 agentes da Abin na Operação Satiagraha, da Polícia Federal, selou a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de retirar definitivamente o delegado Paulo Lacerda do comando da agência.

Com Lacerda, outros três integrantes da cúpula da Abin foram afastados: o vice José Milton Campana, o chefe do Departamento de Contra-Inteligência, Paulo Maurício Fortunato Pinto, e o assessor especial da presidência, Renato Porciúncula. O "Estado" teria apurado que, como Lacerda, nenhum dos três voltará ao posto que ocupava na agência.

Leia mais sobre: Satiagraha

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.