Outra solução apontada por especialistas para as enchentes, sobretudo no centro, é a construção de piscinões. Dois deles, um ao lado do Terminal Bandeira e outro perto da Praça 14 Bis, já deveriam estar prontos desde 2007, segundo cronograma apresentado no início de 2004.

Por causa de ações de empresas preteridas na concorrência aberta há cinco anos, o governo atual revogou no dia 14 de janeiro deste ano a licitação. Procurada, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras não informou o novo prazo.

Já o contrato para realização de projeto para construção de um piscinão na Vila Prudente, na zona leste, uma das áreas mais atingidas pela chuva de segunda-feira, foi cancelado em setembro. A justificativa oficial é "inexecução total" por parte da empresa contratada, a Drenatec Engenharia. A Secretaria de Infraestrutura e Obras, responsável pela área, não comentou caso.

O equipamento está previsto para ser instalado na região do Córrego da Mooca, que deságua no Tamanduateí. Na enchente de anteontem, o ribeirão transbordou. O piscinão é previsto para ser instalado na confluência das Avenidas Jacindo Menezes Palhares e Luís Inácio de Anhaia Mello. Os três pontos de alagamentos dessa via registrados anteontem ficam num raio de 3,5 km dali.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.