BRASÍLIA - O último boletim de ocorrência divulgado pelo Hospital de Base de Brasília revela que o torcedor do São Paulo, Nilton César de Jesus, de 26 anos, que foi atingido por um tiro na nuca no domingo, piorou na noite desta terça-feira. Jesus segue em estado grave. A suspeita é de que a polícia tenha disparado contra ele.

O Hospital revela que o paciente está no grau 3, da escala de coma que vai do 3 ao 15. Ele ainda respira por aparelhos.

Nilton foi submetido a uma cirurgia no cérebro para tratar a hidrocefalia decorrente do edema provocado pela bala ainda na segunda-feira. Um novo boletim de saúde de Nilton deve ser divulgado, segundo a assessoria do hospital.

A mãe do torcedor, entre outros familiares, já foi até o local para acompanhar a recuperação de seu filho. A polícia prometeu para ela que vai investigar os fatos, mas pouco se manifestou oficialmente sobre o assunto até agora.

Revoltados, os parentes se recusaram a ver as imagens que mostram o momento em que o são-paulino, integrante da torcida organizada Dragões da Real, é atingido na cabeça por uma bala. O disparo teria saído da arma do sargento da Polícia Militar, José Luiz de Carvalho Barreto, do 9º Batalhão da PM do Gama. O policial foi detido, afastado de suas funções e responderá por lesão corporal grave.

"Não tive condições de ver as imagens. Só estou pensando no meu irmão. Mas pelo relato dos amigos ficou evidente que houve despreparo completo da polícia", disse o irmão da vítima, Paulo. Nilton foi atingido na área externa do Gama Shopping.

Leia também:

Leia mais sobre: violência

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.