Piora estado da adolescente baleada por colega em São Paulo

SÃO PAULO - A menina de 14 anos que levou um tiro acidental disparado por uma colega, de apenas 10 anos, entrou em coma profundo durante a noite desta quarta-feira e deverá ter morte cerebral decretada nas próximas horas, informa a assessoria de imprensa do Hospital Santa Marcelina, de São Paulo.

Redação com Agência Estado |

A vítima foi atingida na cabeça, no início da tarde desta quarta, em sua casa, na região de Guaianazes, zona Leste de São Paulo, quando chamou uma colega, de 10 anos, para ver a arma que seria do namorado, Josimário Oliveira, de 18 anos, com quem morava. As informações iniciais eram de que a menina estava grávida, mas o hospital desmentiu.

Segundo as polícias civil e militar, o disparo foi acidental e a vítima teria chegado a incentivar que a menina puxasse o gatilho, por acreditar que o revólver (calibre 38) estivesse descarregado.

Segundo o hospital, a adolescente sequer passará por cirurgia para tentar remover a bala, que se alojou em seu cérebro. Josimário afirmou que guardava a arma a pedido de um amigo, que não foi localizado. Ele foi preso, teve a fiança paga e liberado, mas foi indiciado por porte ilegal de arma de fogo e lesão corporal culposa. A menina que atirou, por ser menor de 12 anos, não foi encaminhada à Fundação Casa.

Leia mais sobre: disparo acidental

    Leia tudo sobre: tiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG