Pinturas rupestres da Espanha viram patrimônio da Unesco

MADRI (Reuters) - As pinturas rupestres feitas no norte da Espanha entre 35.000 e 11.000 a.C. receberam da Unesco o status de Patrimônio Cultural Mundial, informou o Ministério da Cultura do país na terça-feira. As pinturas da era paleolítica mostrando animais como cavalos e bisões estão na caverna de Altamira, na região de Cantábria. A caverna foi declarada local do patrimônio mundial em 1985.

Reuters |

O Ministério da Cultura disse em comunicado que a Unesco valoriza especialmente o fato de que as pinturas foram 'perfeitamente datadas e reconhecidas pela comunidade científica'.

As pinturas sobreviveram ao longo da história por estarem isoladas de influências climáticas externas, disse o órgão das Nações Unidas em seu Web site.

'As cavernas estão listadas como obras-primas do gênio criativo e como as primeiras obras de arte da humanidade', disse a Unesco.

'Também estão listadas como testemunhos excepcionais de uma tradição cultural e ilustrações exemplares de uma etapa significativa da história humana.'

A Unesco acrescentou as cavernas a sua lista de patrimônios mundiais juntamente com 12 outros sítios mundiais, incluindo o templo Preah Vihear, no Camboja, e a reserva biológica das borboletas monarcas, no México.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG