Pink confessa que fugia de casa e dormia na rua

BERLIM ¿ A cantora americana Pink confessou que foi uma adolescente problemática e desobediente, a quem a mãe acabou tirando de casa porque não conseguia controlá-la.

EFE |

"Antes, fugia com frequência de casa. Sempre que algo me incomodava, ia embora. Às vezes dois dias, às vezes duas semanas. E então dormia na rua", confessa Pink, em entrevista antecipada hoje pela revista alemã "InTouch".

Pink acrescenta que, aos 15 anos, a mãe a expulsou definitivamente de casa, mas "agora nos entendemos muito bem", apesar de "não sermos feitas para viver juntas".

A cantora afirma que, enquanto isso, é uma especialista em tatuar e que, durante uma viagem, tatuou pessoalmente todos os membros de sua banda.

"Minha melhor amiga também tem uma tatuagem minha. Primeiro dei um beijo na barriga com meus lábios pintados de batom e depois tatuei o desenho", diz Pink, cujo verdadeiro nome é Alecia Beth Moore.

Também confessa que seu grande vício é o cigarro e que não consegue parar de fumar.

"Faço fumaça desde que tinha 9 anos. É asqueroso. Odeio os cigarros, mas sou uma absoluta fumante. Tentei tantas vezes parar, que agora deveria parar de tentar", afirma.

    Leia tudo sobre: música

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG