RIO DE JANEIRO - Os policiais Marcelo Vaz de Souza e Marcelo de Carvalho Mendes, respectivamente piloto e copiloto do helicóptero abatido por supostos traficantes no último sábado, na zona norte do Rio de Janeiro, receberam alta nesta segunda-feira. Segundo a polícia militar, apenas o cabo Anderson dos Santos segue internado, em quadro estável.


Na manhã desta segunda-feira, a Polícia Militar informou sobre a morte do cabo Iso Gomes Patríci, que também estava no helicóptero. Segundo a PM, Patrício estava internado no Hospital da Força Aérea, na Ilha do Governador, com queimaduras em cerca de 80% do corpo. Seu estado era considerado gravíssimo.

A aeronave, parcialmente blindada, foi atingida por tiros quando dava apoio a uma operação policial no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na zona Norte do Rio. O piloto ainda tentou fazer um pouso forçado, mas o helicóptero explodiu ao tocar o chão. Morreram na hora os soldados Marcos Macedo e Edinei Canavarro de Oliveira.

Corpos dos soldados que estavam em helicóptero foram enterrados no domingo

Confrontos

A onda de violência no Rio de Janeiro teve início quando traficantes do Complexo do Alemão e do Jacarezinho invadiram o Morro dos Macacos, na Vila Isabel, por meio do Morro São João, por volta das 3h de sábado. Assim, começou uma guerra pela disputa de pontos de venda de drogas no Morro dos Macacos.

Até esta segunda-feira, ao menos 22 pessoas morreram - sendo três policiais. Para conter os ataques, a polícia reforçou o patrulhamento nos morros cariocas.

Assista ao vídeo que mostra o enterro dos policiais:

Leia também:


Leia mais sobre: Rio de Janeiro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.