Pichadores da Bienal podem pegar 3 anos de prisão

A Fundação Bienal de São Paulo começou ontem à tarde a pintar as paredes de parte do 2º andar do Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, zona sul, tomadas por pichações no domingo à noite, primeiro dia da 28ª Bienal, por um grupo formado por cerca de 40 pichadores. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, dois jovens que teriam participado do ataque continuam presos e podem pegar 3 anos de prisão.

Agência Estado |

Em nota, a Fundação Bienal de São Paulo afirma que a segurança do prédio será reforçada. Pedimos a gentileza de que os visitantes não venham com bolsas grandes, pois elas terão de ficar no guarda-volumes. Todos os visitantes deverão passar por detectores de metal e, quando solicitados, poderão ser inquiridos sobre pertences metálicos.

A Secretaria informou que Caroline Piveta da Mota, de 23 anos, e Rafael Vieira Camargo Martins, 26 devem responder processo por destruição de patrimônio cultural. A polícia já identificou a participação dos dois em um evento semelhante, ocorrido no mês passado: a pichação da Galeria Choque Cultural, em Pinheiros, na zona oeste.

    Leia tudo sobre: pichadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG