Picasso encontra seus mestres em grande exposição parisiense

PARIS (Reuters) - Mais de 200 telas de Pablo Picasso e um elenco estelar de grandes mestres que ele admirava, incluindo Ticiano, Velázquez, Rembrandt e Goya, começam a ser expostas em Paris a partir desta quarta-feira. Os organizadores da exposição Picasso e os Mestres passaram três anos negociando com museus de todo o mundo para emprestar algumas de suas telas mais famosas para a exposição, que justapõe obras de Picasso com as obras-primas que as inspiraram.

Reuters |

"É uma celebração não apenas de Picasso, grande gênio do século 20, apresentado dentro de um panteão de grandes mestres, mas também de um diálogo íntimo entre ele e seus mestres, seus pares", escreveu a co-curadora Anne Baldassari no catálogo da exposição.

O Museu do Prado, de Madri, foi um dos mais generosos, tendo cedido quatro obras para a mostra, incluindo uma de suas maiores atrações, "La Maja Desnuda", do grande artista espanhol Francisco de Goya, e peças de Diego Velázquez e Ticiano.

"Este é um empréstimo tremendo em qualidade e quantidade. Cada obra é incrível. É como se o Louvre estivesse nos cedendo a Mona Lisa", disse Baldassari no jornal francês Journal du Dimanche.

A National Gallery de Londres emprestou 11 de suas telas, incluindo "Mulher banhando-se num riacho", de Rembrandt, e a National Gallery of Art de Washington enviou, entre outras obras-primas, "São Martim e o Mendigo", de El Greco.

A imprensa francesa disse que os custos de transportes para a exposição chegaram a 4 milhões de euros (5,45 milhões de dólares), tendo um valor semelhante sido gasto com seguros.

A maior parte da exposição, que ficará até 2 de fevereiro de 2009, está no Grand Palais, um enorme salão com telhado de vidro situado entre a avenida Champs Elysées e o rio Sena, e há duas mostras associadas abrigadas em dois grandes museus de Paris.

No Louvre, a tela "Femmes d'Alger", do mestre francês Eugène Delacroix, é mostrada cercada pelas telas de Picasso que inspirou, e no museu de Orsay há um arranjo semelhante em volta de "Le Dejeuner sur l'herbe," obra seminal de Edouard Manet.

Museus da França, Espanha e outros países cederam dezenas de telas de Picasso para a exposição, e muitas de suas obras mais célebres estão incluídas, mas não a mais famosa de todas, "Guernica", exposta no museu Reina Sofia de Madri.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG