Pianista argentino Ariel Ramírez morre aos 88 anos

O pianista e compositor Ariel Ramírez, autor da célebre Misa criolla e um dos maiores representantes do folclore argentino, morreu na noite de ontem, aos 88 anos. Ele estava numa clínica em Montegrande, ao sul de Buenos Aires, informou a agência de notícias DYN.

Agência Estado |

Vários artistas lamentaram a morte do pianista, a quem lembram como um dos melhores compositores do país.

A cantora Patricia Sosa se referiu a Ramírez como seu "mestre" e "o maior compositor de melodias do folclore". A ex-integrante do grupo de rock La Torre disse ter tido "o privilégio" de ser contratada pelo músico "para cantar por todo o mundo".

O corpo de Ramírez, que segundo informações da imprensa sofria do mal de Alzheimer, será velado no Salão dos Passos Perdidos do Congresso, informou a Sociedade Argentina de Autores e Compositores.

Ramírez nasceu no dia 4 de setembro de 1921, na província de Santa Fé. Nos anos 1940 iniciou sua carreira como solista e ficou conhecido pela Radio El Mundo, a emissora mais importante da época. As primeiras músicas que gravou foram "La tristecia", "Purmamarca" e "Malambo".

Ramírez foi também o autor de conhecidas obras como "Mujeres argentinas", "Alfonsina y el mar" e "La hermanita perdida".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG