A Polícia Federal (PF) identificou indícios da possível participação do governador de Rondônia, Ivo Cassol (sem partido), no esquema de fraudes na importação de carros de luxo e eletroeletrônicos pela empresa TAG, sediada no Estado e com filial no Espírito Santo. Esses vestígios foram remetidos à Procuradoria-Geral da República (PGR), uma vez que Cassol tem foro privilegiado.

Caberá à PGR decidir se os sinais são suficientes para abertura de um inquérito.

O filho Ivo Júnior Cassol e o sobrinho dele Alessandro Cassol Zabott foram presos durante a Operação Titanic, deflagrada hoje pela PF em quatro Estados - Rondônia, São Paulo, Espírito Santo e Rio. A prisão de Júnior Cassol e Zabott, de acordo com o delegado responsável pelo caso, Honazi de Paula Farias, pode ser uma indicação da participação do governador. "Sendo parentes do governador, acredito que há certo viés de relacionamento", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.