PF reforça mobilização para retirar arrozeiros

A Polícia Federal vai deslocar mais homens para Roraima, nos próximos dias. Eles deverão ajudar na operação de retirada dos arrozeiros instalados na Terra Indígena Raposa Serra do Sol. Conforme determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), todos os não-índios devem deixar a área até o dia 30 de abril.

Agência Estado |

De acordo com informações do superintendente da PF, em Roraima, José Maria Fonseca, o clima na região é tranquilo. Até agora ele comanda um conjunto de 200 homens, entre policiais federais e da Força de Segurança Nacional. A orientação é para que eles apoiem os produtores na retirada de seus bens da área indígena. Se preciso, os órgãos públicos vão alugar caminhões para pôr à disposição dos arrozeiros. "Vamos dar todo o apoio que precisarem", disse Fonseca. "Tudo está fluindo bem. Os arrozeiros já começaram a retirar seus equipamentos."

De fato, os produtores de arroz estão deslocando para as cidades mais próximas suas principais e mais caras máquinas agrícolas. Nenhum deles, porém, acredita que será possível cumprir o prazo, anunciado na quarta-feira, pelo ministro Carlos Ayres Britto, do STF, em conjunto com o ministro da Justiça, Tarso Genro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais sobre: Raposa Serra do Sol

    Leia tudo sobre: raposa serra do sol

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG