Ação é feita em parceria com o Ibama e pelo menos 40 policiais federais cumprem 10 mqandados de busca e apreensão

selo

Com o objetivo de combater crimes ambientais no Tocantins, a Polícia Federal (PF), em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), realiza nesta terça-feira a operação Cantiga. Pelo menos 40 policiais federais e 11 servidores do Ibama estão envolvidos na ação, que cumpre dez mandados de busca e apreensão e dez mandados de condução coercitiva em Miracema do Tocantins, Paraíso do Tocantins e Palmas.

Segundo a PF, as investigações começaram em abril do ano passado, após ofício encaminhado pela Superintendência do Ibama no Estado, no qual contém informações a respeito da possibilidade de falsificações de anilhas oficiais para serem usadas na identificação individual de aves nativas. O esquema estaria sendo utilizado por uma quadrilha que comercializava aves usando as anilhas para maquiar a origem delas e forjando sua legalidade.

O nome da operação, Cantiga, se refere ao canto das aves aprisionadas, como do curo e azulão, geralmente capturadas e vendidas pelo seu canto. Os envolvidos são investigados e podem responder por práticas de crimes contra o meio ambiente, uso e falsificação de anilhas oficiais, formação de quadrilha e outros crimes, e podem pegar até dez anos de prisão. As aves recuperadas serão encaminhadas ao Centro de Triagem de Animais Silvestres - Cetas, do Ibama, em Goiânia (GO).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.