Seis pessoas, entre eles secretários municipais, um contador e empresários do ramo da construção civil, foram presas ontem durante a Operação Ciranda, da Polícia Federal (PF) da Paraíba. Segundo a corporação, o grupo causou um prejuízo estimado em aproximadamente R$ 10 milhões contra os cofres públicos.

A operação foi deflagrada por cerca de 50 policiais federais, que cumpriram seis mandados de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão, com o objetivo de reprimir o crime organizado, especialmente combater cartéis em licitações, que agiam em municípios do sertão paraibano.

As buscas foram realizadas nos municípios de Patos, Cacimba de Areia e Areia de Baraúnas por uma força-tarefa composta pela PF, o Ministério Público da Paraíba (MP-PB), o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a Secretaria de Defesa Econômica do Ministério da Justiça.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.