PF prende oito pessoas suspeitas por tráfico internacional de remédios pela internet

CURITIBA ¿ Oito pessoas foram presas na Operação Tarja Preta, deflagrada nesta sexta-feira pela Polícia Federal (PF). A ação teve como objetivo desarticular uma organização criminosa que vendia ilegalmente drogas para o exterior através da internet. Os detidos irão responder pelos crimes de tráfico internacional de entorpecentes, falsificação de medicamentos, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.

Redação |

De acordo com a PF, a quadrilha ficava sediada em Curitiba e enviava tranqüilizantes, medicamentos controlados, psicóticos e psicotrópicos, principalmente morfina, para os EUA, Canadá e países europeus. Entre os remédios estava o Oxitin, que tem o ópio como princípio ativo.

Os medicamentos eram negociados em fóruns de discussão na internet e remetidos através de encomendas via correios, ocultos em cartões ou em embalagens de complexos vitamínicos.

As investigações tiveram início, há três meses, através de informações prestadas pela agência norte-americana antidrogas DEA (Drug Enforcement Administration), após a apreensão de psicotrópicos nos Estados Unidos. 

Durante as investigações, através da troca de informações entre as polícias brasileira e americana, foram apreendidos cerca de 450 comprimidos nos Estados Unidos. Na época, os agentes também prenderam dois receptadores norte-americanos no momento em que retiravam os pacotes nos correios.

Os medicamentos eram desviados em farmácias locais e distribuidoras de medicamentos, através da participação de proprietários, funcionários e farmacêuticos.

Além das prisões, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão na capital paranaense e na Região Metropolitana. Os policiais apreenderam dois mil comprimidos, computadores, receitas médicas, 10 veículos, uma moto, R$ 22 mil em espécie e farta documentação falsa, como identidades e CPFs, o que indica o uso de laranjas. Investimentos imobiliários e contas correntes utilizadas para lavagem do dinheiro oriundo do tráfico foram bloqueados.

Leia mais sobre: operações da Polícia Federal

    Leia tudo sobre: curitibainternetmedicamentosoperaçãopolícia federaltráfico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG