PF prende fazendeiro por destruição de floresta no Acre

RIO BRANCO _ O fazendeiro T.J. S., de 31 anos, foi preso ontem pela Polícia Federal, em Rio Branco, no Acre, pelos crimes de redução a condição análoga à de escravo, aliciamento de trabalhadores, perigo para a vida ou saúde de outrem e destruição de floresta considerada de preservação permanente. Somadas, as penas podem chegar a 15 anos de prisão.

Agência Estado |

A operação de combate ao desmatamento ilegal foi realizada pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), com o apoio da Polícia Federal e Ministério do Trabalho e se concentrou nos municípios de Boca do Acre e Lábrea.

Foram apreendidos no meio da mata, mais de nove mil litros de gasolina, quatro mil litros de óleo queimado, 40 caixas com mais de mil correntes para motosserra, cinco toneladas de alimentos, oito burros, dois cavalos, uma camionete e uma voadeira. Para retirar todo material apreendido de dentro da floresta foi necessária a intervenção do Exército Brasileiro, através do 4º Batalhão de Infantaria e Selva do Acre (4º BIS).

De acordo com a PF, o fazendeiro é apontado como sendo o responsável pelo desmate de 813 hectares de floresta amazônica na área rural do município de Lábrea, no Amazonas. O fazendeiro arregimentava trabalhadores em Rio Branco, que eram levados ao local de trabalho em condições precárias e lá mantidos em situação de degradação humana.

O empresário preso é o possível responsável e dono do material apreendido, no inicio de abril deste ano, para apoio ao desmatamento de aproximadamente 5 mil hectares de floresta em áreas da união que seriam derrubadas na região sul do estado do Amazonas, para formação de pasto e criação de gado.

    Leia tudo sobre: acre

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG