Altos dirigentes do Banco do Estado do Rio Grande do Sul - Banrisul estariam envolvidos em esquema de subfaturamento

A Polícia Federal prendeu, nesta quinta-feira, três pessoas suspeitas de fazerem parte de um esquema fraudulento que teria causado um prejuízo de cerca de R$ 10 milhões ao Banco do Estado do Rio Grande do Sul - Banrisul.

PF afirma ter apreendido grande quantidade de dinheiro, que teria sido obtido no golpe, incluindo dólares
Divulgação
PF afirma ter apreendido grande quantidade de dinheiro, que teria sido obtido no golpe, incluindo dólares

Conforme a PF, o golpe se dava por meio do superfaturamento na produção de ações de marketing contratadas junto a agências, que eram terceirizadas a empresas. Estas, por sua vez, subcontratariam os verdadeiros executores dos serviços a preços muito menores do que aqueles cobrados do banco. Há a suspeita de que diretores e altos funcionários do Banrisul estejam envolvidos no esquema.

A ação contou com 76 policiais e cumpriu também mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre e Gravataí. A PF afirma que apreendeu uma grande quantidade de dinheiro, mas ainda não divulgou o valor.

A Operação Mercari foi realizada em parceria com o Ministério Público Estadual e o Ministério Público de Contas e, conforme a PF, recebeu este nome porque significa marketing em latim. Os suspeitos, caso indiciados, podem responder pelos crimes de evasão de divisas, ocultação de bens e valores e sonegação fiscal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.