Operação Santa Teresa, cujo objetivo é desmantelar uma quadrilha acusada de tráfico de mulheres, exploração sexual e fraudes ao BNDES." /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

PF prende conselheiro do BNDES em ação contra fraude

SÃO PAULO - O advogado Ricardo Tosto de Oliveira Carvalho, membro do Conselho de Administração do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foi preso nesta quinta-feira por agentes da Polícia Federal em São Paulo, durante a http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/24/sobe_para_nove_total_de_presos_em_acao_da_pf_em_sp_1285149.htmlOperação Santa Teresa, cujo objetivo é desmantelar uma quadrilha acusada de tráfico de mulheres, exploração sexual e fraudes ao BNDES.

Agência Estado |

 

A assessoria de imprensa do advogado confirmou que Tosto, sócio-fundador do escritório de advocacia Lopes, Tosto e Barros, foi detido pela PF, mas disse ainda não saber os motivos e garantiu que irá se pronunciar assim que receber mais informações sobre o caso.

O advogado e mais oito pessoas foram presas durante a operação deflagrada pela PF, na capital e no interior de São Paulo, com o objetivo de desmantelar uma organização criminosa que, além de praticar crimes de tráfico local e internacional de mulheres e explorar atividade de prostituição, participava de fraudes na concessão de empréstimo junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo a PF, as investigações tiveram início em dezembro de 2007 para apurar denúncias sobre a prática dos crimes de tráfico interno e internacional de mulheres e de exploração de prostituição. Após investigações, foi constatada também a existência de um esquema de desvio de verbas de financiamentos do BNDES, conforme a PF. Uma quadrilha formada por empresários, empreiteiros, advogados e servidores públicos atua de forma a obter empréstimos do referido banco e a desviar parte dos valores em benefício próprio. A PF não soube informar qual a ligação entre as duas investigações.

Pelo menos dois financiamentos concedidos pelo BNDES neste ano, segundo a PF, são objeto de fraude. Um deles, de R$ 130 milhões, foi concedido a uma prefeitura do Estado de São Paulo e outro, de cerca de R$ 220 milhões, a uma grande empresa do ramo varejista. A quadrilha desviava 4% dos valores de cada financiamento. As investigações indicam também evidências de práticas de licitações fraudulentas em pelo menos duas prefeituras paulistas, versando sobre a distribuição de obras por estas municipalidades.

Tosto é um dos principais advogados do País, com atuação na área criminal, cível, trabalhista, tributário e eleitoral. Entre seus principais clientes estão o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) e a empresa de propriedade da família do político, a Eucatex, atualmente em recuperação judicial. Também foram assessoradas por Tosto empresas como a Companhia Siderúrgica Nacional, Avon, Alcatel, BankBoston, Companhia Brasileira de Alumínio, Santher, Grupo Eucatex, Grupo Alusa, Grupo Schahin e Queiroz Galvão.

Leia mais sobre: PF

Leia tudo sobre: pf

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG