PF prende 59 em ação contra roubo de carga no Porto de Paranaguá

Ainda foram apreendidos nove caminhões e R$ 220 mil em dinheiro, Ao todo, a PF cumpre 121 mandados de prisão

iG São Paulo |

Suspeitas de integrar quadrilhas de roubo de carga do Porto de Paranaguá, no litoral do Paraná, 59 pessoas foram presas até a tarde desta quarta-feira pela Operação Colônia, da Polícia Federal (PF). De acordo com o agente da PF Marcos Koren, 56 prisões foram feitas no Paraná, duas em Santa Catarina e uma em São Paulo. Mais 39 pessoas com mandados de prisão preventiva decretados estão foragidas.

Cerca de 320 policiais participam da operação, que teve início na madrugada desta quarta-feira. Todos os presos estão sendo transferidos para a sede da Polícia Federal em Curitiba. Foram apreendidos nove caminhões e R$ 220 mil em dinheiro com um dos presos de Paranaguá. Ao todo, a PF cumpre 121 mandados de prisão nos três Estados.

A PF e o Ministério Público do Paraná começaram as investigações há 11 meses, após denúncias de roubo de cargas feitas por empresas que atuam no porto. De acordo com o agente Koren, a polícia descobriu seis quadrilhas que vinham agindo há anos na região, desviando cerca de 3 mil toneladas por ano de grãos, fertilizantes e óleo de soja.

Dentre os presos estão policiais civis, advogados, caminhoneiros, funcionários de terminais portuários, donos de empresas de fachada – responsáveis pela emissão de notas frias - e receptadores. As quadrilhas se utilizavam de vários métodos para esconder o crime: lançamento fictício de descargas nos sistemas de terminais portuários, substituição de fertilizantes desviados por produtos de menor valor e carregamentos de caminhões com placas clonadas e documentos falsos, por exemplo.

Durante a fase sigilosa da investigação foram realizadas várias operações conjuntas da Polícia Federal com a Polícia Militar de Paranaguá, com o Gaeco de Maringá e com a Polícia Rodoviária Federal que resultaram na prisão em flagrante de 24 pessoas e na apreensão de 11 caminhões, sendo impedidos desvios que somariam 350 toneladas de produtos diversos e o furto de duas carretas.

As empresas lesadas não terão seus nomes divulgados, mas serão contatadas nos próximos dias a auxiliarem nas investigações e fornecerem mais documentação comprobatória dos crimes.

Segundo a PF, também foi constatado que algumas das quadrilhas investigadas e de outras também agiam em SC, SP, MT e GO, seguindo posteriormente as provas ao Ministério Público e ao juízo criminal para as providências cabíveis e encaminhamento às comarcas respectivas, devendo ser decretadas mais prisões nos próximos dias.

*com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: pfoperaçãoroubo de carga

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG