PF prende 2 em ação contra fraude em licitações no AM

A Receita Federal e a Polícia Federal lançaram hoje a Operação Vorax, com o objetivo de desbaratar um esquema de fraudes em licitações, desvio de verbas, crimes contra administração pública e sonegação fiscal no município de Coari, no Amazonas. Por volta das 9h30, duas pessoas já estavam presas.

Agência Estado |

A polícia não informou, entretanto, seus nomes ou cargos.

A operação é resultado de mais de dois anos de investigação e cumpre 48 mandados de busca e apreensão, além de 23 mandados de prisão nas cidades de Manaus e Coari. Os acusados são suspeitos de terem sonegado tributos federais da ordem de R$ 30 milhões nos últimos cinco anos.

De acordo com a PF, a Prefeitura de Coari, por meio de órgãos como a Comissão de Licitações, Secretaria de Finanças, Gabinete, Secretaria de Saúde e Secretaria de Obras, atuaria na elaboração de licitações viciadas, já definindo previamente os participantes e ganhadores do processo. Em alguns casos, não haveria nem mesmo o processo físico, como determina a legislação.

As investigações demonstraram que empresas foram criadas com a finalidade de participar e vencer licitações no município, tendo a Prefeitura como único cliente. Os crimes têm participação de cerca de 150 pessoas físicas, envolvendo agentes públicos e empresários locais e de Manaus. As cerca de 75 empresas investigadas puderam ser vinculadas principalmente ao ramos de construção civil, fornecimento de mercadorias (inclusive medicamentos) e promoções de eventos.

O município, que fica a 370 quilômetros de Manaus, tem como grande atrativo para os fraudadores a riqueza de seu subsolo, que possui grande quantidade de petróleo e gás natural. De 2002 a 2007, Coari recebeu da Petrobras mais de R$ 200 milhões em royalties.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG