PF prende 15 suspeitos de fraude nos Correios

A Polícia Federal desencadeou ontem a Operação Déjà Vu para desmontar suposto esquema de fraudes em licitações de órgãos públicos e na venda e transferência de agências franqueadas da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). A PF prendeu 15 acusados de crimes de extorsão, tráfico de influência, corrupção ativa e passiva, advocacia administrativa, formação de quadrilha, falsidade ideológica e descaminho.

Agência Estado |

Dois investigados estão fora do País. Foram apreendidos R$ 500 mil em dinheiro e 5 veículos de luxo, além de computadores.

Os prejuízos aos cofres da administração federal são estimados em R$ 21 milhões. A PF calcula, ainda, que o rombo nos Correios alcançou R$ 30 milhões por ano. "O esquema utilizado é similar ao detectado pela CPI dos Correios", declarou o delegado Eduardo Alexandre Fontes, da PF em Sorocaba. "Contas do governo migravam para as franqueadas." A pedido da PF, a 1.ª Vara da Justiça Federal em Sorocaba (SP) autorizou 43 mandados de busca e decretou 19 ordens de prisão temporária.

A ação se espalhou por quatro Estados - São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul - e chegou também ao Distrito Federal. A investigação começou em janeiro de 2007. Segundo a PF, o grupo contava com a participação de funcionários dos Correios. A PF informou que outro golpe consistia na transferência ilegal de serviços de postagens de grandes clientes para uma franquia específica, privilegiando interesses particulares. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG