Quinze pessoas foram presas ontem no Ceará durante a Operação Gárgula, da Polícia Federal (PF), com apoio da Controladoria-Geral da União e da Receita Federal, com o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em desvio de verbas públicas, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. O esquema investigado pela PF teria como alvos funcionários ligados à administração das prefeituras de Eusébio, Aquiraz e Guaramiranga, envolvidos no suposto esquema montado para intermediar e desviar dinheiro de obras públicas a fim de abastecer uma rede de corrupção.

Segundo a investigação, para desviar dinheiro público, o grupo tinha várias empresas de fachada, que eram comandadas por um escritório de consultoria, cujo gerente é considerado um importante empresário com pretensões políticas no Estado cearense.

Ainda de acordo com a apuração, terceirizados a serviço de uma agência bancária no Estado estariam envolvidos no esquema aprovando obras públicas de maneira ilegal. A PF apreendeu documentos, computadores e cerca de R$ 300 mil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.