PF prende 13 por fraudes contra o INSS em Goiás

O prejuízo aos cofres públicos está estimado em mais de R$ 3,3 milhões

AE |

selo

Treze pessoas foram presas hoje durante a Operação Guia, organizada pela Força-Tarefa Previdenciária, formada pela Polícia Federal, pela Previdência Social e pelo Ministério Público Federal. Os detidos pertenciam a duas quadrilhas que fraudavam benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Estado de Goiás. O prejuízo aos cofres públicos está estimado em mais de R$ 3,3 milhões.

Estão presos cinco servidores previdenciários, um servidor da Receita Federal, um contador e seis pessoas conhecidas como "intermediárias de benefícios", uma atividade irregular. Também foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão e ordens de bloqueio de contas bancárias nos municípios de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Anápolis, Hidrolândia e Nova Crixás.

Segundo a Previdência Social, uma das quadrilhas aliciava servidores do INSS para facilitar a concessão irregular de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez. A outra criava vínculos empregatícios inexistentes por meio da inserção de dados falsos na Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e na Guia de Informações à Previdência Social (GFIP).

Com isso, os 'clientes' podiam acrescentar tempo de serviço fictício nos bancos de dados da Previdência Social e requerer benefícios aos quais não tinham direito. Nos últimos seis meses de investigação foram identificados 150 benefícios, intermediados pelos dois grupos criminosos, com indícios de irregularidades.

    Leia tudo sobre: inssfraude

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG