Foram expedidos 13 mandados de prisão e 12 pessoas foram presas em cinco Estados. O prefeito de Campinaçu (GO) não foi encontrado

selo

Uma operação da Polícia Federal (PF) para combater um esquema de fraudes contra a Receita Federal, realizada nesta sexta-feira, prendeu 12 pessoas, em cinco Estados. Foram expedidos 13 mandados de prisão que deveriam ser cumpridos em Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Pará e Minas Gerais. O prefeito de Campinaçu, em Goiás, foi o único que não foi encontrado. Segundo Ronaldo Genu, delegado da Receita em Goiânia, o prefeito está em outro Estado.

Foram apreendidos ainda documentos e equipamentos de informática que estão sob a guarda da Polícia Federal. A estimativa da Receita é que o prejuízo aos cofres públicos alcance R$ 200 milhões.

A operação é resultado de investigação conjunta dos órgãos federais iniciada há cerca de um ano, quando foram identificados pela Receita indícios de que em Declarações do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf), apresentadas por prefeituras e outros órgãos municipais, havia informações falsas sobre retenções. Há indícios de que os operadores do esquema contavam com a colaboração de alguns prefeitos e servidores do primeiro escalão municipal.

As declarações contiverem dados falsos informados pelos municípios serão retidas pela Receita e auditadas. As multas podem chegar a 300% do valor do tributo devido e caso confirmado o envolvimento dos contribuintes, estes também poderão responder criminalmente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.