PF prende 12 pessoas acusadas de aliciar brasileiras para se prostituir no exterior

SÃO PAULO - Doze pessoas foram presas nesta sexta-feira durante a Operação Harém da Polícia Federal, que investiga um esquema de envio de brasileiras para o exterior para exploração sexual em grandes cassinos de Las Vegas e em resortes da República Dominicana.

Agência Brasil |

Segundo o superintendente da Polícia Federal em São Paulo, Leandro Daiello Coimbra, foram presos, até o momento, seis pessoas em São Paulo, duas na cidade do Rio de Janeiro, uma em Angra dos Reis (RJ), uma em Curitiba e duas nos Estados Unidos. Dez contas bancárias que movimentavam o dinheiro da organização também foram bloqueadas pela polícia.

A operação teve início, há seis meses, no Espírito Santo. As mulheres, segundo o superintendente, eram aliciadas principalmente pela internet e casas de prostituição no Rio Grande do Sul, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais. No último ano, de acordo com ele, cerca de 200 mulheres foram mandadas para o exterior para serem exploradas sexualmente.

Os criminosos, segundo Coimbra, chegavam a ganhar até US$ 40 mil mensais com cada mulher explorada sexualmente.

A operação contou com o apoio da Agência de Imigração Americana (ICE), a Defense Security Service, Interpol, policiais da República Dominicana e dos Estados Unidos.

Os presos vão responder pelos crimes de favorecimento à prostituição, rufianismo (obter lucro por meio da prostituição de outra pessoa), tráfico internacional de pessoas para fins de prostituição e formação de quadrilha.


Leia mais sobre: tráfico de pessoas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG