PF prende 12 acusados de contrabando no RS

A Polícia Federal prendeu 12 pessoas acusadas de envolvimento em contrabando no Rio Grande do Sul. A quadrilha agia no sul do Estado, nas cidades de Jaguarão, Arroio Grande, Pelotas e Porto Alegre, e era especializada, segundo a polícia, em contrabandear mercadoria do Uruguai.

Agência Estado |

Foram presas oito pessoas em Jaguarão, duas em Pelotas, uma em Arroio e outra em Porto Alegre. Com eles foram apreendidos aproximadamente R$ 100 mil em dinheiro e cheque, além de eletrodomésticos, peças de carro e eletroeletrônicos.

Ao todo, 15 mandados de prisão temporária foram expedidos, mas três não puderam ser cumpridos, pois dois são contra uruguaios que moram em seu país, e o terceiro é contra um homem que está fora do Brasil. Segundo o delegado Flávio Augusto Palma Setti, da PF de Jaguarão, responsável pela Operação Rei Arthur, não há outros estrangeiros envolvidos com a quadrilha.

Além dos mandados de prisão e busca e apreensão, foi determinado o bloqueio judicial de todos os bens e contas bancárias utilizadas pela quadrilha. Segundo a PF, um efetivo de 120 policiais de todo o Estado participaram da ação.

Segundo a PF, para evitar as ações policiais, o transporte e armazenamento das mercadorias contrabandeadas eram em quantidade reduzida, mas com freqüência. A estimativa da PF é de que a quadrilha movimentava R$ 300 mil por mês. Alguns membros do grupo, de acordo com a PF, também teriam envolvimento com o tráfico de armas e munições, pois, durante as investigações, a polícia conseguiu apreender cerca de 4,5 mil cartuchos de munição calibre 12.

A Polícia Federal aponta que os líderes da quadrilha desmantelada são donos de um Free Shop e duas lojas de pneus e autopeças em Rio Branco, no Uruguai, assim como uma rede de motéis e outros comércios no Estado gaúcho.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG