O ministro da Justiça, Tarso Genro, admitiu nesta sexta-feira que a Polícia Federal poderá investigar o vazamento de dados sobre gastos feitos pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, desde que provocada por alguma autoridade. O ministro disse que havia se posicionado apenas contra a investigação do que classificou como conceito.

"O que está sendo investigado na Casa Civil é o vazamento ilegal de documentos que contêm informações reservadas a respeito de outras administrações. Isso é um fato determinado. Dossiê não é fato determinado, é conceito. Se é dossiê ou não, é uma definição política e o ministério da Justiça não emite opinião. A Polícia Federal não investiga conceito", disse o ministro, após participar de um evento da Comissão de Anistia na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no centro do Rio.

Tarso Genro disse que não cobrou do senador Álvaro Dias (PSDB-PR) a obrigação de nomear a pessoa que lhe deu acesso aos documentos, mas afirmou que o parlamentar poderia colaborar para desvendar "a cadeia" que levaria até a fonte do vazamento.

Leia também:

Leia mais sobre: dossiê

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.