A Polícia Federal do Piauí está investigando o uso de cartões do Bolsa-Família para a compra de drogas em Teresina, Parnaíba e Picos. Em Parnaíba foi constatado, por duas vezes, que traficantes se apoderaram do cartão de um usuário, beneficiado pelo programa.

Em Teresina foram encontrados cartões do programa em bocas de fumo na zona norte e zona sul da capital. O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) determinou a suspensão de 1.150 cartões do Bolsa-Família no Piauí (por não cumprir as exigências do programa) e 46 cartões foram cancelados definitivamente.

A gerente do Bolsa-Família no Piauí, Adriana Moura, confirmou que existem investigações sobre a compra de drogas com o cartão do Bolsa-Família. Ela disse que a fiscalização sobre irregularidades no programa deve ser feita em cada município.
"O governo não tem poder de Justiça, portanto, recorre a ajustes de conduta feitos com a ajuda do Ministério Público. O cancelamento dos cartões, por irregularidade, se dá pela prefeitura, com dados fundamentados pela comissão municipal, aí se dá o cancelamento", informou a gerente.

Segundo Adriana, as investigações da Polícia Federal são específicas e, em alguns casos, os cartões recolhidos pelos traficantes já foram cancelados. As investigações ainda estão em curso. A polícia identificou cartões do programa em bocas de fumo no bairro São Joaquim, na zona Norte, e Promorar, na zona sul de Teresina.

Os valores pagos pelo programa variam de R$ 20 a R$ 200. O Piauí recebe R$ 41 milhões em verbas federais para atender a 396 mil famílias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.