PF investiga Protógenes por usar nome da instituição em campanha eleitoral

BRASÍLIA - O delegado Protógenes Queiroz irá responder a outro processo dentro da Polícia Federal, desta vez por ter falado em nome da instituição durante um comício em Poços de Caldas, no interior de Minas Gerais, durante a campanha das eleições municipais do ano passado.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

O processo administrativo foi aberto nesta sexta-feira pela Polícia Federal. Em visita ao Congresso Nacional, Protógenes mostrou os documentos aos jornalistas. Procurada, a Polícia Federal confirmou a ação.

O regulamento da Polícia Federal prevê penas que variam entre suspensão e demissão para casos de transgressão, como fez o delegado. Protógenes, porém, diz não temer sua demissão, pois apenas uma minoria dentro do Departamento de Polícia Federal estaria insatisfeita com seu trabalho.

Na semana passada, Protógenes foi indiciado pela corregedoria da Polícia Federal por vazamento ilegal de informações durante o tempo em que comandou a Operação Satiagraha, ação que culminou com a prisão do sócio-fundador do Opportunity, Daniel Dantas, do investidor Naji Nahas e do ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta por crimes contra o sistema financeiro. 

Leia mais sobre: Polícia Federal

    Leia tudo sobre: polícia federal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG