PF indicia ex-diretor de RH do Senado por três crimes

SÃO PAULO (Reuters) - A Polícia Federal indiciou nesta segunda-feira o ex-diretor de Recursos Humanos do Senado, João Carlos Zoghbi, no caso que investiga as operações de crédito consignado no Senado. Após depoimento de três horas, segundo a assessoria da PF em Brasília, Zoghbi foi indiciado pelos crimes de concussão (extorsão), inserção de dados falsos em sistema de informação e formação de quadrilha.

Reuters |

Ele é a primeira pessoa indiciada pela PF na crise do Senado, que teve início em fevereiro, após a posse do presidente da instituição, senador José Sarney (PMDB-AP).

A expectativa da PF é que o inquérito seja concluído até o fim do mês.

Ex-diretor de Recursos Humanos do Senado, Zoghbi foi afastado no final de junho em meio ao escândalo dos atos secretos (medidas administrativas não publicadas) na Casa, que também derrubou o diretor-geral do Senado, Agaciel Maia.

Ambos são alvo de denúncias de que teriam manipulado boletins internos do Senado, mantendo decisões de contratação de parentes e aumentos salariais sob sigilo, quando a lei determina publicidade a eles.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG