Com base em informações de 3.261 perfis do site de relacionamentos Orkut entregues à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, em abril, a Polícia Federal (PF) já identificou 117 pedófilos no Brasil, após a quebra do sigilo de protocolos de internet (IPs) de usuários nas operadoras de telefonia e nos provedores.

Agora, a PF tem informações para dar início à caça aos acusados. Porém, o número de investigados deve crescer porque falta ainda a conclusão da triagem de 19.843 perfis repassados pelo Google Brasil desde a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), em julho, para o combate da pedofilia no Orkut.

"O próximo passo será o trabalho de campo para verificar a possibilidade de o investigado ser criminoso. Não sabemos ainda como será feito, mas temos um material bom de investigação", afirmou a delegada federal Juliana Cavaleiro, membro da comissão técnica da CPI. Ela disse estar otimista em relação às próximas fases da força de combate à pedofilia. "Temos uma investigação bem conduzida. Agora, não vamos precisar esperar a prática da violência", afirmou.

Com a lei sancionada ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na abertura do 3º Congresso Mundial de Enfrentamento ao Abuso contra Criança e Adolescente, no Rio de Janeiro, armazenar material de pornografia infantil passa a ser crime. Antes, era crime partilhá-lo. "Se a lei já valesse durante a Operação Carrossel, 64 pessoas teriam sido presas, e não apenas três", informou o analista-chefe da ação da PF, Eduardo Nomura.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.