PF faz operação em oito Estados contra comércio ilegal de botox

Agentes cumprem mandados de busca em distribuidoras e clínicas médicas de diversas capitais do País

AE |

selo

Policiais federais e agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cumprem na manhã desta terça-feira doze mandados de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e sete de conduções coercitivas em oito Estados do País para coibir a venda ilegal de toxina botulínica clandestina, conhecida como botox. 

Divulgação/PF
Material apreendido durante a operação da Polícia Federal
Leia também: Dono de clínica é preso suspeito de usar botox vencido

Segundo a PF, as investigações indicam que quadrilha atuava há pelo menos cinco anos no mercado ilegal e chegou a vender R$ 5 mil por dia em produtos. No mercado ilícito a toxina é negociada por preços que variam de R$ 350 a R$ 400 a unidade. Um exemplar autorizado pode chegar a R$ 1 mil a unidade. 

De acordo com a PF, os 23 mandados judiciais contra distribuidores estão sendo cumpridos nas cidades de Recife, João Pessoa, Belo Horizonte e São Paulo, além de médicos e clínicas em Recife, Caruaru, João Pessoa, Patos, Natal, Teresina, Aracaju, Maceió, São Paulo e Belo Horizonte. 

Saúde: Anvisa libera botox para tratamento de enxaqueca

As investigações da Operação Narke começaram há nove meses, para apurar denúncias de venda de toxina botulínica clandestina, sem autorização da Anvisa. A toxina botulínica, além da aplicação estética, também é utilizada largamente de forma terapêutica, inclusive para tratamento de disfunções neurológicas e motoras. Os produtos, uma vez introduzidos ilegalmente no País, são vendidos para médicos de diversas cidades, em vários Estados do Nordeste, como Piauí, Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe.

    Leia tudo sobre: botoxtoxina botulínicapfpolícia federal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG