PF desmantela suposta quadrilha de Abadía e Beira-Mar

SÃO PAULO - Uma quadrilha formada por detentos do Presídio Federal de Campo Grande e visitantes da cadeia foi desmantelada nesta segunda-feira pela Polícia Federal (PF). O grupo, que seria encabeçado pelo traficante colombiano Juan Carlos Ramirez Abadia e por Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, montou um esquema para a pratica de roubos e extorsão mediante seqüestro, segundo informações da PF.

Agência Estado |

De acordo com a corporação, de dentro dos presídios Abadía e Beira-Mar instruíam visitas a cometerem os crimes.

A organização criminosa estava sendo investigada desde abril deste ano, quando desconhecidos dispararam vários tiros de arma de grosso calibre contra o presídio, depois de sobrevoarem o local em um helicóptero. Baseados nos dados levantados, agentes da PF e promotores do Ministério Público Federal (MPF) desencadearam a chamada Operação X, para desbaratar a quadrilha.

Além de Abadía e Beira-Mar, foram levados para a Superintendência Regional da PF e indiciados por formação de quadrilha os presos José Reinaldo Girotti e João Paulo Barbosa.

Também foram presos Ivana Pereira de Sá, detida quando visitava o ex-marido Beira-Mar; Vladimir Búlgaro, advogado de José Rinaldo Girotti, preso em São Paulo; Leandro Oliveira dos Santos e Leonice de Oliveira, detidos em Nova Andradina, no Mato Grosso do Sul, onde moravam - eles são parentes do detento João Paulo Barbosa.

Leia mais sobre: Abadía  - Fernadinho Beira-Mar

    Leia tudo sobre: abadía

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG