Depois de mais de seis horas de buscas, a Polícia Federal (PF) deixou o prédio onde está a sede da MMX, empresa de mineração do empresário Eike Batista, na zona sul do Rio de Janeiro, levando documentos e discos rígidos de computador. A ação faz parte da Operação Toque de Midas, em que são investigadas possíveis fraudes na licitação que deu à empresa a concessão da Estrada de Ferro do Amapá, usada para escoar minério da Serra do Navio ao Porto de Santana.

A PF cumpriu hoje, no Rio, três de 12 mandados de busca e apreensão da operação. Os agentes da corporação também estiveram na casa do empresário. Eike Batista é fundador e presidente da holding brasileira EBX, que atua nos ramos de mineração, logística, energia, petróleo e gás. O grupo EBX abarca empresas como a mineradora MMX e a OGX, cujo ramo de atuação é a exploração e produção de petróleo e gás natural.D

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.