PF apreende 4 em operação contra neonazistas em MG

A Polícia Federal apreendeu hoje quatro jovens durante operação em Minas Gerais para desmantelar célula do movimento neonazista brasileiro. De classe média e com pouco mais de 20 anos, eles foram indiciados por prática de crime de ódio e divulgação de conteúdo racista e neonazista pela internet.

Agência Estado |

A "Operação OPA" (ódio e preconceito por acesso à Internet) descobriu que os suspeitos mantinham uma comunidade no site de relacionamentos Orkut. Por meio do grupo, de acordo com o delegado Marinho da Silva Rezende, os jovens pregavam a "supremacia branca" e difundiam mensagens preconceituosas e ofensivas contra negros e judeus.

Na casa dos suspeitos a PF apreendeu HDs de cinco computadores, revistas, livros, textos, CDs de música e material de divulgação neonazista. Chamou à atenção do delegado a apreensão da "bíblia do nazismo", o livro Main Kampf (Minha Luta), escrito por Hitler. Os suspeitos foram ouvidos na sede da PF e indiciados por divulgação de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou nacionalidade. A pena prevista é de reclusão de 2 a 5 anos e multa. Após os depoimentos, os indiciados foram liberados.

A PF instaurou um inquérito há cerca de seis meses, após receber denúncias de internautas. A 9ª Vara Federal em Belo Horizonte concedeu a quebra de sigilo da comunidade - que já contava com mais de dois mil acessos - junto ao Google, responsável pelo Orkut. "E conseguimos rastrear esse pessoal e verificamos ampla ligação com aquele crime do Paraná", disse o delegado, referindo-se ao assassinato de dois jovens em abril, durante festa em comemoração ao aniversário de Hitler, em Curitiba.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG