O preço do petróleo caiu mais de US$ 6 o barril ontem depois que o presidente do Fed, Ben Bernanke, fez comentários sombrios sobre a economia dos EUA, ao mesmo tempo em que dados mostraram algum alívio em relação à oferta mundial do produto. Em Nova York, os contratos para agosto fecharam em US$ 138,74 o barril, queda de US$ 6,44, a maior em dólares desde 17 de janeiro de 1991, quando os EUA abriram suas reservas estratégicas no começo da Guerra do Golfo.

O barril do Brent, em Londres, caiu US$ 5,17, para US$ 138,75. As informações são do O Estado de S. Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.