Petrobras tem mais convergências com TCU, diz Gabrielli

BRASÍLIA - Sem a presença de senadores da oposição, o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, iniciou nesta tarde sua exposição na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado que investiga a empresa.

Agência Estado |

A oposição já tinha anunciado que não participará mais da CPI e que pretende ingressar amanhã na Procuradoria-Geral da República 18 representações contra a estatal.

Nesta tarde, Gabrielli defendeu os procedimentos da Petrobras na contratação de fornecedores. Ele já rebateu as críticas às obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e minimizou as divergências da estatal com o Tribunal de Contas da União (TCU), por identificar suspeitas de superfaturamento na refinaria.

"Temos mais convergências do que divergências com o TCU", disse Gabrielli. Ele lembrou que nenhuma refinaria nova havia sido construída no Brasil desde 1980. Do mesmo modo, lembrou, outros países passaram muito tempo sem ter novas unidades de refino. Por isso, afirmou Gabrielli, "há um processo de aprendizado na montagem de novas refinarias do mundo".

Leia mais sobre: CPI da Petrobras

    Leia tudo sobre: cpi da petrobras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG